Pelos caminhos do vernáculo


114ª  AULA  DE  PORTUGUÊS-PARTE  B

ASSUNTO:   RESPOSTA  ÀS  QUESTÕES  LANÇADAS  NA  AULA  ANTERIOR

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  1: OPÇÃO b

Sabemos  que  os  pronomes  de  tratamento  levam  necessariamente   o  verbo  para  a   terceira  pessoa  do singular  ou  do  plural, conforme  o  caso,   devendo  ser  observado  o  emprego  dos  pronomes  pessoais  e possessivos  correspondentes.   Muitos   consideram  que  os  pronomes  de  tratamento  pertencem  à   segunda  pessoa  do  plural.

O  que  pode  induzir  ao  erro é,  em  parte,  o  fato  de  os  pronomes  de  tratamento  começarem  por  vossa ou  vossas,   ficando  as  pessoas   tentadas  a  estabelecer  a   vinculação   com  o pronome pessoal  vós,  utilizado  na  segunda  pessoa  do  plural. 

Também  contribui  para  o induzimento  ao  erro o  fato  de  que  os  pronomes  de  tratamento  são  usados  diretamente  com  quem  se  fala. 

Lembro,   por  oportuno,  que  o  Vossa  deve  ser  substituído  por  Sua,  quando  usarmos,  de  modo indireto,  os  pronomes de  tratamento. Exemplo:    Sua  Santidade,  Papa  Francisco,  em  visita  ao  Brasil,    conclamou aos jovens  que  sejam   revolucionários.    Destaco  também  que  a palavra  você,  por  ser  um  pronome  de  tratamento,  é  também  da  terceira  pessoa  do  singular  ou  plural( no caso,  vocês).

Assim  sendo,  a   frase,  proposta  na  questão,  com   a  substituição  do  pronome,  deve  ser  escrita  da  seguinte  forma:

Eu  não  o  sou o homem  que  Vossa  Excelência  procura,  mas  desejava   vê-la,  ou,   quando  menos, possuir o  seu   retrato.

Sabemos  que  o  pronome pessoal  obliquo,  usado  na  terceira  pessoa,  é  o,  a,  os  e  as.  Tais  formas  são modificadas  para  lo,  la,  los  e  las, quando  o  verbo  estiver  no  infinitivo  impessoal  ou  quando   terminar em  s  ou  z.   Exemplo:   Hoje  vou  pagar  a   conta.  Hoje  vou  pagá-la.   Com  a  supressão  da  letra  r,   a palavra  deve  ser  acentuada,  por  ser  oxítona,  terminada  em   a,  considerando  que  o  pronome  la   não conta  como  sendo  uma  silaba.

Quando  a  forma  verbal  terminar  em  m,  fato  que  ocorre  na  terceira  pessoa  do plural  de  determinados  tempos  ou  em  ditongo  nasal(põe, por  exemplo),   os pronomes pessoais  oblíquos  o,  a,  os,  as  assumem  as  formas  no,  na,  nos,  nas.  Exemplo:   Executaram  o  trabalho  dentro  do  prazo  ?   Sim,  executaram-no.

Voltando  ao  enunciado  da  questão  formulada,  podemos  afirmar  que:

A  opção  a  apresenta  erros  na  forma  verbal   e  nos  dois  pronomes(vos  e  vosso).  Na  opção  c,  só  está  correta  a  forma  verbal(procura).  Na  opção d,  só  está  correto  o  pronome  pessoal  obliquo(la).   Na  opção  e,  só  está  correto  o  pronome  possessivo(seu).  

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  2-Subjetiva

A  correção  da  frase,  feita  pelo jornal,  está  certa,   de  acordo com  o  padrão da norma  culta.  Trata-se  da  voz  passiva  sintética  ou  pronominal,   em  que  o  verbo  deve  ser  colocado na  terceira  pessoa  do  plural,  concordando  com  a  palavra  que  segue,  por  ser o  sujeito  da  oração.

No  entanto,  o  jornal  cometeu um  equivoco,  ao  confundir,  em  seu  comentário,   um  erro  de  ortografia,  que,  na   verdade,  não existe,  com  um  erro de  concordância  verbal. 

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  3:  OPÇÃO  c

Há  um  desvio  da  norma  culta  na  opção  c,  considerando  que  o  verbo  HAVER  no  sentido  de  EXISTIR  ou   TEMPO  DECORRIDO  deve  ser usado  sempre  na  terceira  pessoa  do  singular.

Na  opção  a,  temos  o  uso  do  verbo  SER  que  admite,  em  alguns  casos,  a  concordância  com  o  predicativo  do  sujeito( verdadeiros absurdos).

Na opção b,   temos  como  sujeito  da   frases  o  nome  de uma  cordilheira(Andes),  antecedida  pelo  artigo  definido(os).  Nesse  caso,  o  verbo  deve  ser  usado  na terceira pessoa  do  plural(ficam)

Na  opção   d,   a   frase  está  correta,  por  se  tratar  do  verbo  PASSAR  e,  nesse  caso,  a concordância  é feita  normalmente  com  o pronome demonstrativo  ISSO.

Na  opção  e,  temos,  como  sujeito  da  frase,  a  expressão  MENOS  DE  DOIS,  seguida  de uma palavra  no  plural( ALUNOS). Nesse  caso,  o  verbo  deve  ir  para  a  terceira pessoa do  plural(disputam).

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  4:  Subjetiva

A  forma  verbal   SURGEM   foi  usada  no  plural,  para  poder  concordar  com o núcleo do sujeito(DESAFIOS),  que  se  encontra  posposto.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO   Nº   5:  OPÇÃO e

Na  opção  a,  temos  um  sujeito  composto,  formado  por  duas  pessoas  gramaticais( tu e  eu)  e um substantivo(primos),  considerado  da  terceira  pessoa  do  plural.  Sabe-se  que,  em matéria de   concordância  verbal,   a  primeira  pessoa  prevalece  sobre  as  demais.  Neste  caso,  o  verbo  deve  ir  para   a  primeira  pessoa  do  plural(iremos).  Logo,  a  frase  apresentada  não  está  redigida  de  acordo  com  a norma  culta.   Apresenta,  pois,  a concordância  verbal  incorreta.

Na opção  b,  o  sujeito  é  composto(pai,  filho). Porém,  só  um deles,  por  exclusão,  poderá  assumir  a direção  do  colégio.  Logo,  a  concordância  verbal   apresentada  está   correta.

Na opção c,   temos   como  sujeito  a   expressão  MAIS  DE UM  CANDIDATO.   É  evidente que temos  muitas  pessoas  envolvidas  nesse  insulto   recíproco.  Nesse  caso, o  verbo  deve  ir  necessariamente  para  a   terceira  pessoa  do  plural, pois  o  verbo(insultar) da  frase  indica  que  houve  reciprocidade..   Está,  pois,  correta  a  concordância  verbal apresentada.

Na  opção  d,  temos  como   núcleo do  sujeito  o  substantivo MENINOS  e o verbo  PARECER,  que apresenta a peculiaridade de poder ser usado no singular, sendo flexionado o infinitivo, que o acompanha.   Evidentemente, estaria  também  correta, sendo  mais usual, a  frase redigida  da  seguinte forma:  Os  meninos parecem  gostar  dos  brinquedos.  Nesse  caso, está  correta  a  concordância  verbal apresentada.

Na  opção  e,   temos  o  uso  do  verbo  FAZER,  no  sentido  de  tempo  decorrido,  o  qual  deve ser  usado sempre,  de  acordo  com  a  norma culta,  na terceira  pessoa  do  singular. Nesse caso, está correta  a concordância   verbal  apresentada.

Em  resumo,  temos  a  seguinte  sequência  numérica:  2-1-1-1-1.   Está,  portanto,   correta  a  opção  e.

AVISO  IMPORTANTE:

Na próxima  aula, de  nº  115-Parte-A,  com  nova  lista de questões sobre concordância  Verbal.  Agradecemos-lhe  por  prestigiar  e  divulgar  as  nossas  aulas.  

Ficamos  envaidecidos  e  estimulados  para  prosseguirmos  nessa  árdua,  mas  cativante,   empreitada,  em prol  do  engrandecimento  do  nosso idioma,  a  quem  Olavo  Bilac   chamou,  em  belíssimo  soneto,  de  Última  flor  do  Lácio.

Fortaleza,  27  de  março  de  2015

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha




Escrito por Estêvão às 13h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




114ª  AULA  DE   PORTUGUÊS-PARTE  AS

ASSSUNTO:  QUESTÕES  SOBRE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

QUESTÃO  Nº  1-FUVEST/SP

Eu  não  sou  o  homem  que  tu  procuras,  mas  desejava  ver-te, ou,  quando  menos,  possuir  o  teu retrato.

Se  o pronome tu  fosse substituído  por Vossa  Excelência  no  lugar  das   palavras destacadas no trecho acima   transcrito  teríamos,  respectivamente,  as  seguintes  formas:

a) Procurais,  ver-vos,  vosso

b) Procura,  vê-la,   seu

c) Procura,  vê-lo,  vosso

d) Procurais,  vê-la,  vosso

e) Procurais,  ver-vos,  seu 

QUESTÃO  Nº  2-FUVEST/SP

Responda  o  que  se  pede.  Notificando o lançamento de um  dicionário de filmes  brasileiros, um  jornal  fez  o  seguinte  comentário  a   respeito do  filme  Aluga-se  moças,  de  1981:  “  O  título  traz  um  dos  maiores  erros  ortográficos  já  vistos  no cinema  brasileiro.  O  título  correto  do longa  seria  Alugam-se moças”.  O  comentário  e  a  correção  feitos  pelo jornal  são  justificáveis  do ponto  de  vista  gramatical.  Por  quê ?

QUESTÃO  Nº  3-FMPA/MG

A  concordância  verbal  não  está  correta  em:

a) Isso  são  verdadeiros  absurdos.

b) Os  Andes ficam  na  América.

c) Entre  nós  não  haviam  segredos.

d) Isso não passa  de  absurdos  comentários.

e) Menos  de  dois  alunos  disputam  a  vaga.

QUESTÃO  Nº  4-FGV/SP

Com  a  migração  do  crescimentos  surgem  novos  desafios, onde o  tempo  do retorno do capital  investido   tem  de  ser  o  menor  possível. Explique  por  que a forma  verbal  surgem  foi  empregada no  plural.  

QUESTÃO  Nº  5-UFV/MG

Assinale a  alternativa,  abaixo,  cuja  seqüência  enumera  corretamente  as  frases.

1) Concordância  verbal  correta.

2) Concordância  verbal  incorreta.

(  ) Ireis  de  carro  tu, vossos primos  e  eu.

(  ) O pai ou   filho  assumirá  a  direção  do  colégio.

(  ) Mais de um  dos  candidatos  se  insultaram.

(  ) Os  meninos  parece  gostarem  dos  brinquedos.

(  ) Fazem  dez anos  que  ocorreram  todos  esses  fatos.

a) 1, 2, 2, 2, 1

b) 2, 2, 2, 1, 2

c) 2, 1, 1, 1, 1

d) 1, 2, 1, 1, 2

e) 2, 1, 1, 1, 2

AVISO  IMPORTANTE:

Na  próxima  aula  de nª  114-Parte  B,  serão  apresentadas,  com  comentários,  as  respostas  dessas  cinco  questões.  Agradecemos-lhe  por prestigiar  e  divulgar  as  nossas  aulas.

Fortaleza/CE,   17  de   março  de   2015

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 

 

 



Escrito por Estêvão às 12h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




113ª  AULA  DE  PORTUGUÊS-PARTE  B

ASSUNTOS:  RESPOSTAS  ÀS  QUESTÕES  APRESENTADAS NA AULA ANTRIOR

RRESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  1: opção  dESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  1:  opção  d

Sabemos  que  o verbo    HAVER   é   IMPESSOAL  e,  como   tal,  deve  ser conjugado  apenas  na   terceira pessoa do  singular,  quando  tiver  o sentido  de  EXISTIR  e   quando  indicar   TEMPO DECORRIDO  Sabemos também que  essa  impessoalidade é  transmitida  aos  verbos  auxiliares, usados  com  o  referido  verbo, na formação das locuções  verbais. 

Desta  forma,  as  opções  a, b,  c  e  e  estão  incorretas,  pois  os  verbos  auxiliares(podem-devem-têm-vão) deveriam  estar  na  terceira  pessoa do singular(pode-deve-tem-vai).  

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  2: opção  d

As  frases  que  têm  como  sujeito  as  expressões  partitivas(  a  maioria de, a maior parte de, grande parte, metade  de)  o  verbo  pode  ir  tanto para  o singular  como para  o plural, concordando  com  o coletivo(maioria) ou  com  a palavra que o  acompanha(alunos).  Tal  fato  só  ocorre  se  o sujeito  estiver  antes  do  verbo.  Caso  contrário,  o verbo  ficará  no  singular. 

Desta forma,  está  correta  a  opção d, por aceitar  que  os  verbos  conseguir  e  ter  possam  ser  usados tanto  na  terceira pessoa  do  singular como  na  terceira pessoa  do plural. 

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  3:  opção  e

Na opção  e,  o  sujeito  da  frase(todos os seres), colocado depois do verbo,  tem  como  núcleo  a  palavra todos(no plural). Assim sendo,  o  verbo deveria  estar também  no  plural(nascerão). As  denais  frases  estão  corretas.

RESPOSTA  DA QUESTÃO  Nº  4:  opção  e

Na  opção  a,  temos a construção  da  voz  passiva  pronominal, na  qual  partícula  se  não  poder  estar acompanhada  do objeto direto(os). 

Na opção  ba  forma  verbal  quebraram  deveria  estar  no  singular(quebrou),  concordando  com  o  sujeito da oração(explosão).  

Na  opção c,  o  sujeito  da  oração  que lhe  dói  os  ouvidos,  colocado  depois  do  verbo, é  a  palavra ouvidos(no plural).  Desta forma,  o  verbo deveria  estar  na  terceira pessoa do plural(doem).   

Na  opção  d,  temos duas  locuções  verbais  deve  haver  e  devem  haver, com o  verbo  HAVER  no  sentido de  EXISTIR.  A primeira  está  correta, mas  a segunda, não, conforme  vimos  na  resposta da  primeira questão. 

Na  opção  e,  o  sujeito  da  frase, nós,   está  concordando  com  o   verbo  podemos.  A  expressão  é  que classifica-se como  expletiva ou de realce  e  não  interfere  na  concordância  verbal. 

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  5:  opção  e

Não é  respeitada  a   regra  de  uniformidade de  tratamento,  considerando que  foram  usados, simultaneamente,  os pronomes  você,  terceira pessoa do singular,  e  te,  segunda pessoa  do singular.

Nem sempre  o  desrespeito  à norma  revela  falta  de conhecimento   do  idioma. 

O  correto  seria  Você  não  me  ensinou  a  esquecê-la

Está  correto  o uso  da  preposição  a,  na  frase acima,  considerando que o  verbo  ensinar  é  transitivo  indireto.

Está, pois,  correta,  a  opção  e,  por  abordar o  desrespeito à  regra de uniformidade de  tratamento,  trazendo, como  conseqüência,   o fato de que  o  estilo   da  frase  redigida  se aproxima  do  estilo da  fala.

AVISO  IMPORTANTE:

Na  próxima  aula  de   nº  114-PARTE  A,  apresentaremos  nova  lista  com  questões  sobre   concordância verbal.  Agradecemos-lhe  por  prestigiar  as  nossas   aulas.

Fortaleza/CE,  14  de  março  de   2015

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 



Escrito por Estêvão às 15h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




AULA  ESPECIAL  Nº   01-CURIOSIDADE

Sempre  atento à  fala  dos personagens,  em  seus  papéis  televisivos,  ouvi, há poucos dias,  a  seguinte preciosidade:

Nós  temos  que  se  esforçar. 

Frases  desse  tipo  ferem  e  agridem  o  nosso  delicdo  tímpano. Observem  que  o autor  dessa  frase  misturou  as  pessoas.  Usou  numa  mesma  frase  a  primeira  pessoa  do  plural(nós)  e   a   terceira  pessoa  do plural.(se).

Antes  que   alguém   volte  a   usá-la,  pensando  que   está  correta,  vamos  apresentar  a  forma  correta para   essa  frase:

Nós  temos  que  nos  esforçarmos. 

2-A  jogadora  da  seleção  de  vôlei,  Jaqueline,  assim  se  expressou  no  programa  "Altas Horas",  apresentado  por  Serginho  Grossman,  no  dia  06/12/14:

"Estou  representando o meu  país, que  eu  sou  apaixonado".   Infelizmente,   o  seu  saque  não  foi  dos melhores. Senão  vejamos:

a) o  que,  pronome  relativo,  não pode  ser  sujeito da oração,  pois  esse  já  está  expresso  na  oração(eu);

b) o  que não  pode  ser objeto  direito,  pois  o  verbo  apaixonar  ou  apaixonar-se  exige  a  preposição  por  combinada  com  o  artigo definido(pelo,  pela,  pelos,  pelas);

c) logo  a  frase  construída pela nossa jogadora  de  vôlei  apresenta  um  erro  de  regência  verbal;

d) neste caso,  a  preposição articulada(pelo)  deve  ser  usada  antes  do  pronome  relativo não  pode  ser  o  "que",  devendo  ser  substituído por   "o  qual";

e) Neste  caso,  a  nossa  jogadora  deveria  ter-se  expressado  da  seguinte forma: "Eu  estou  representando  o meu país,  pelo qual  eu  sou  apaixonado. 

Fortaleza,  04  de   dezembro   de  2014

Atenciosamente,  José  Estêvão  Marinho  da  Rocha



Escrito por Estêvão às 18h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




113ª  AULA  DE  PORTUGUÊS-PARTE  A

ASSUNTOS:  QUESTÕES  DE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

 QUESTÃO  Nº  1- UFV/MG

Assinale  a   alternativa  correta:

 a)    Sem  educação  não podem  haver  cidadãos   conscientes.

b)  Os  prefeitos  são de opinião que devem  haver  escolas  em todos  os  bairros.

c)  Se  as  coisas  continuarem  assim,  têm  de  haver  decepções.

d)  Quantos  hão de haver  que silenciam o coração.

e)  Amanha  vão  haver  muitas  surpresas.

QUESTÃO   Nº  2 – PUC/PR

Observe  as  frases  incompletas que  seguem:

 I. A  maioria  dos   alunos  que.....bolsa.....entre  18  e 20 anos.(conseguiram/têm)

 II. A  maioria  dos   alunos  que.....bolsa.....entre  18  e 20 anos.(conseguiu/tem)

 III.A  maioria  dos   alunos  que.....bolsa.....entre  18  e 20 anos.(conseguiu/têm)

Indique  a  opção,  após  preencher  os  espaços  com  os  verbos indicados:

a) Somente  I

b) Somente  II

c)  Somente  III

d)  I  e  II

e)  II  e  III

QUESTÃO  Nº  3 – FUVEST/SP

Indique  a  frase  com  erro  de  concordância:

a)  Para  o  grego  antigo  a  origem  de tudo  se  deu  com  o  caos.

b)  Do  caos,  massa informe,  nasceu  a  terra, ordenadora  e  mãe  de todos os  seres.

c)  Com a  terra, tem-se assim  o  chão,  a  firmeza  de que precisava para  o seu  equilíbrio.

d)  Ela  mesma  cria um ser semelhante que a protege: o céu.

e)  Do  céu  estrelado,  em  amplexo com a terra,  é  que  nascerá todos os  seres.

QUESTÃO  Nº  4- FUVEST/SP

Das  frases  abaixo, a   única  inteiramente  de  acordo com  as normas  gramaticais è:

 a) Os  votos  e  as  sentenças  do ministro, por  mais  que  se os vejam de prismas diversos, atestam  cultura         juridicamente  indiscutível.

b) Soltam  rojões  contra  o  gabinete  do ministro  e  depois  se  cotizam  para  pagar os  vidros que  a  explosão dos  rojões  quebraram.

c) O ministro  diz  que lhe dói  os  ouvidos  quando  escuta  uma  nota  desafinada.

d) Deve haver  uma  lei  geral e  devem  haver  leis  especiais.

e) Nós  é  que,  Sr.  Presidente,  não podemos  concordar  com  tal  ilegalidade.

QUESTÃO  Nº  5 – FGV/SP

Caetano  acaba  de  gravar uma  canção  do  filme  Lisbela e o prisioneiro.  Trata-se  de  Você  não me  ensinou a  te  esquecer.  A  propósito  do  título  da  canção,  podemos  dizer que:

a) A  regra  da uniformidade  de  tratamento  é  respeitada, e  o  estilo  da  frase  revela  a  linguagem  regional      do  autor.

b) O  desrespeito à  norma  revela  falta  de  conhecimento  do idioma; nesse caso  não  é diferente.

c) O  correto  seria  Você  não  me  ensinou a lhe  esquecer.

d)  Não deveria  ocorrer  a  preposição  nessa  frase, já que o  verbo  ensinar é transitivo direto.

e) Desrespeita-se a regra  da uniformidade de  tratamento. Com  isso,  o  estilo da  frase  acaba  por  aproximar-se  do  da  fala.

Na  proxima  aula  de   nº  113-Parte  B,  serão  apresentadas, com  comentários, as  respostas  dessas  cinco  questõesNa   pró.

 Fortaleza/CE,  22 de  outubro de  2014

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha



Escrito por Estêvão às 13h43
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




112ª  AULA  DE  PORTUGUÊS-PARTE  B

ASSUNTO:  RESPOSTAS   DAS  QUESTÔES   APRESENTADAS  NA  AULA ANTERIOR

RESPOSTA  DA   QUESTÃO  Nº   1:  opção  b.

A  expressão  “ haja  vista”  é  invariável,  não  sendo  aceitas  as  formas   hajam  vistas ou  haja  visto.  Neste  caso,   a  opção  “b”,  por  estar  incorreta,  é  a  solução  da  questão  apresentada.

Quando  o  sujeito,  representado  por   um  substantivo,   estiver  no  plural( os resultados,  os  diagnósticos),  o  verbo  parecer  pode  ficar  na  terceira pessoa  do  singular( parecia)  ou   na   terceira  pessoa  do  plural( pareciam),  sendo  que,  no primeiro  caso,  o  verbo principal   “depender”  deve  ser  colocado   na   terceira  pessoa  do  plural( dependerem).  Trata-se  do  infinitivo  pessoal  ou  flexionado.  Neste  caso,  as  opções  “a”  e  “c”  estão  corretas.

Em  relação  à  opção “e”,  temos  aí  o  verbo  haver,  no  sentido de  existir,  o  qual  é  invariável,  devendo permanecer  na  terceira  pessoa  do  singular( houvesse).  Quanto ao  verbo  “existir”,   ele  concorda  normalmente   em  número  e  pessoa  com  o  seu  sujeito.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO   Nº  2:  opção  a.

Trata  essa  questão  do  uso  da  voz  passiva  sintética,  através  da  partícula  apassivadora  se.

Na  opção  “a’,   a  forma  verbal   “viam-se”  está  no  plural,  concordando  com  o  núcleo do sujeito da  oração  “representantes”. Está,  portanto,  correta  essa  construção.

Na  opção  “b”,  o  verbo  deveria  estar  no  plural  (dão-se),  concordando  com  o  sujeito  “aulas”.

Na  opção  “c”,  o  verbo  deveria  estar  no  plural(atiraram-se),  concordando  com   o  núcleo  do  sujeito  “objetos”.

As   orações,   contidas  nas  opções  “d”  e  “e”  estão  incorretas,  pelo  fato  de  não  se poder  construir  a  voz  passiva   sintética   com  os  verbos  transitivos  indiretos(  responder  e  assistir).

RESPOSTA  DA  QUESTÃO   Nº  3:  opção  a.

A  opção  “a”  está  correta,  pois  o  plural  aparente  diz  respeito  ao  nome  “Estados  Unidos”,  por  estar  no  plural,  embora  se  refira  a  um  único  pais. Os sujeitos  das outras  orações estão expressos e são reais.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  4:  opção  a

Quando  o  predicativo  do  sujeito( migalhas,  loucuras)  estiver  no plural,  o  verbo  ser  deve  ir    para  o  plural(são, eram).

Quando  o  sujeito  da  oração, com  o  verbo  ser,  for  representado  por  um  pronome  pessoal(vocês),  o  verbo  concorda  com  o  sujeito  em  número  e  pessoa( serão)

Na  opção  “d”,  o  núcleo  do  sujeito  da  oração,  com o  verbo  ser,  está  no  plural(as cores)  e  o predicativo  do sujeito( a  marca   do  brasão) está  no  singular.  Neste  caso,  o  verbo  ser  deve  ir para  o  plural,  concordando  com  o  sujeito.

Na  opção  “e”,   estão  certas  as  duas  construções:  Hoje  são   12  de  janeiro  ou  Hoje  é  12  de janeiro,  sendo  que,  na  segunda  hipótese,  está  implícita  a  palavra   “dia”.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  5:  opção  e.

Na  opção  “a”,   a  forma  verbal   “volta”  está  na  segunda  pessoa  do  singular  do imperativo  afirmativo,  contrastando  com    o  pronome  de tratamento  “você”,  usado  na  segunda  oração,  o qual  é  da  terceira  pessoa  do  singular.  Está,  portanto,  incorreta   essa  opção.

Na  opção  “b”,  a  forma  verbal  “fala”  está  na  segunda pessoa  do  singular  do  imperativo  afirmativo,  contrastando  com  o pronome  “lhe”,   usado  na  segunda  oração,  o qual  é  da  terceira  pessoa  do  singular.  Está,  portanto,  incorreta   essa  opção.

Na  opção  “c”,  a  forma  verbal  “foge” está  na  segunda  pessoa  do  singular  do  imperativo  afirmativo,  contratando  com  o  pronome de  tratamento  “você”, usado  na primeira  oração,  o qual  é  da  terceira  pessoa  do  singular.  Está,  portanto,  incorreta  essa  opção.

Na  opção  “d”,  a  forma  verbal  “ouça” está  na  terceira  pessoa  do  singular  do  imperativo  afirmativo,  contrastando  com  o  pronome  pessoal  oblíquo  “te”,  usado  na  segunda  oração,  o  qual  é  da  segunda  pessoa  do  singualr.  Está,  portanto,  incorreta  essa   opção.

Na opção  “e”,  a  forma  verbal  “fale”  está  na  terceira  pessoa  do  singular  do  imperativo  afirmativo,   combinando  com   o  pronome  possessivo  “sua”, usado  na  terceira  oração,  o  qual   é  também  da  terceira  pessoa  do  singular.  Está,  portanto,  correta  essa  opção.

NOTA  DE  ESCLARECIMENTO:

A  segunda  pessoa  do  singular  e  a  segunda  pessoa  do plural  do   imperativo  afirmativo  são  as  mesmas  do  presente  do  indicativo,  com  a  supressão  do  “s”  final.

EXEMPLOS:

Tu  voltas( presente do indicativo) e Volta(imperativo  afirmativo)

Vós  voltais(presente do indicativo)  e  voltai(imperativo  afirmativo)

As  outras  formas  do  imperativo  afirmativo  são  idênticas  às  do  presente  do subjuntivo.

EXEMPLOS:

Do  presente do indicativoque  ele/ela/você  volte,  que  nós  voltemos,  que  eles/elas/vocês  voltem..

Do  imperativo  afirmativovolte - voltemos - voltemmvolte - voltermos - voltem.Volte – Voltemos-Voltem.

Na  próxima  aula  de  nº  113-Parte  A,  apresentaremos  nova  lista  de  questões sobre  concordância  verbal.  

Enviem  suas  dúvidas  e  sugestões  para  o  e-mail:  jestevao@uol.com.br

Fortaleza,  19  de  setembro  de  2014

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por Estêvão às 11h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




112ª  AULA  DE   PORTUGUÊS-PARTE   A

ASSUNTO:  QUESTÕES  SOBRE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

QUESTÃO  Nº  1-ESPM/SP

Assinale  a   alternativa  que  contenha  erro  de  concordância:

a)  Os  resultados  pareciam  depender  da  vontade  do  diretor.

b)  A  medicina  tem  avançado  pouco,  hajam  vistas  as pesquisas sobre a  Aids.

c)  Os  diagnósticos  parecia  dependerem dos  resultados dos exames de laboratório.

d)  O  poder da propaganda é discutível,  haja vista  a  acentuada queda de consumo.

e)  Se houvesse melhores condições de ensino, existiriam  melhores  resultados.

QUESTÃO  Nº  2-FURG/RS

A  alternativa  em  que  a  concordância  verbal  está  correta  é:

a)  No  centro da  cidade,  viam-se os  representantes  dos  professores  grevistas.

b) Dá-se  aulas  gratuitamente.

c) Durante  a  passeata,  atirou-se  muitos  objetos  nos  falsos  grevistas.

d) Responderam-se  a  todas  as  cartas.

e) Nesta  cidade, assistiram-se  aos  melhores  espetáculos  circenses.

QUESTÃO  Nº  3-PUC/SP

Identifique o  caso  em  que  o sujeito é  um  plural  aparente:

a) Comparados os paises com os veículos,  veremos que os  Estados Unidos são uma locomotiva  elétrica;  a  Argentina,  um  automóvel; o  México,  uma  carroça; e o Brasil  um  carro  de  boi.

b)  A  colossal  produção  agrícola  e industrial dos americanos voa para os mercados  com a velocidade  média  de  100 Km  por hora.

c)  Os  trigos  e carnes  argentinas  afluem  para os portos em autos e locomotivas que uns  50 Km  por  hora,  na  certa,  desenvolvem.

d)  As  fibras  do  México  saem por  carroças e se um  general  revolucionário  não  as pilha em caminho  chegam a salvo com  relativa presteza.

e) É lá seguem bois, homens, o diabo para desatolar o carro.

QUESTÃO  Nº 4-UNIFMU/SP

Assinale  a  alternativa  que, na sequência,  completa  corretamente as orações  abaixo:

 I.      Isto...migalhas

II.      Nossa vida...loucuras

III.      Vocês...meu  castigo

IV.      As cores vermelha e negra...a marca do brasão

V.      Hoje...12 de janeiro

a) são,  eram,  serão, eram,  são

b) é, eram, serão,  era,  é

c) são,  era,  serão, era,  são

d) é, eram, serão,  eram,  são

e)  são,  eram,  serão,  era, é

QUESTÃO  Nº  5-IBMEC

Assinale a  única  frase  que  está  de  acordo  com  a  concordância   estabelecida  pela norma  culta  escrita:

a)      Volta  mais vezes,  você  sempre  será  muitíssimo  bem recebido.

b)      Fala  mais  alto,  não  estamos  lhe  ouvindo.

c)      Você  fez  tudo  errado,  foge  daqui!!!!

d)      Ouça  atentamente,  minhas  palavras  servir-te-ão  como  bálsamo.

e)      Fale  pausadamente,  quero  absorver  toda  sua  sabedoria.

Na  próxima  aula  de   nª  112-Parte  B,  serão  apresentadas,  com  comentários,  as  respostas  dessas  cinco  questões.

Fortaleza/CE,   16  de   setembro  de   2014

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 

 

 



Escrito por Estêvão às 12h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




111ª  AULA DE PORTUGUÊS – PARTE  B

ASSUNTO:  RESPOSTAS ÀS  QUESTÕES  APRESENTADAS NA AULA ANTERIOR

RESPOSTA  DA   QUESTÃO   Nº   1:  opção  a

A  expressão “ mais  de  um “ leva  o   verbo  para  o  singular.   O   verbo  auxiliar  “podem”  fica  na   terceira  pessoal  do  singular,  pelo  fato  de  o  verbo   “haver”  está sendo  usado  no  sentido  de   existir.

RESPOSTA   DA  QUESTÃO  Nº   2:  opção  b.

As  outras  quatro  frases  estão  corretas,  tendo sido  observadas  as  regras de  concordância  verbal.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  Nº  3:  opção  c.

O  verbo  “haver”,  no  sentido  de  existir,   deve  permanecer  na   terceira pessoa do singular.  Assim  sendo,  a  frase  correta  é  “ Entre nós  não  havia  segredos.”

As  outras   quatro  frases  estão  corretas,  tendo  sido  observadas  as  regras  de   concordância  verbal.

RESPOSTA   DA  QUESTÃO  Nº  4:

O  problema gramatical que provocou   o  comentário foi a desobediência  a uma  regra de concordância  verbal básica: o sujeito  plural  leva o verbo para o plural(“Convênios  assinados  traduzem  os  esforços...”

O  comentário é  irônico:  a  incompetência  gramatical do falante  é  tão  evidente  que dispensa  comentários,  principalmente   por  ocupar o cargo  que  ocupa.

Na  próxima  aula  de  nº  112-Parte A,  apresentaremos  nova  lista  de questões  sobre  concordância  verbal.

Fortaleza/CE,  15  de  setembro de  2014

 José  Estêvão  Marinho  da   Rocha

 

 

 



Escrito por Estêvão às 17h10
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




111ª.  AULA  DE  PORTUGUÊS – PARTE  A

ASSUNTO:   QUESTÕES  SOBRE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

QUESTÃO    1(UFC)

Assinale a opção correta:

a)  Mais de um retirante se afastou do serviço.

b)  Qual de vós sabeis o destino do  retirante ?

c)   Podem haver,  no campo,  dias horríveis.

d)  Espera-se  dias  mais propícios. 

 

 

QUESTÃO    2(FUVEST): 

 

Num dos provérbios abaixo,  não se observa a concordância prescrita pela gramática.  Indique-o.

a)  Não se apanham  moscas com  vinagre.

b)  Casamento e mortalha no céu  se  talha.

c)  Quem  ama o feio,  bonito lhe parece.

d)  De boas ceias,  as sepulturas estão  cheias.

e)  Quem cabras  não  tem  e  cabritos vende,  de algum  lugar lhe vêm.

 

 

QUESTÃO    3(FMPA/MG):   

 

A  concordância  verbal não  está  correta  em:

a)  Isso  são  verdadeiros  absurdos.

b)  Os  Andes  ficam  na  América.

c)  Entre  nós  não  haviam  segredos.

d)  Isso  não  passa de  absurdos  comentários.

e)  Menos de  dois  alunos  disputam  a  vaga. 

 

QUESTÃO    4(UNICAMP/SP)

 

Do  Delegado  Regional do Ministério   da  Educação no  Rio  Antonio  Carlos Reboredo,  ao ler ontem um discurso de  agradecimento ao seu chefe,  o  Ministro   Eraldo  Tinoco:

Os convênios  assinados traduz os  esforços...(Painel  do  leitor,  Folha de  São  Paulo).

 

O  título  da  nota,  “Sem  Comentários”,  é,  na  verdade,  um  comentário, que  expressa o ponto de vista do jornal, motivado por um problema  gramatical  no discurso lido por A.C. Reboredo.

 

a) Que problema  gramatical provocou o comentário do jornal ?

b) Explique o comentário  que  está sugerido,  nesse  caso  específico,  pela  expressão “Sem comentários”.

 

Na  próxima aula  de    111-PARTE  B,   apresentaremos   as  respostas  a  essas  quatro  questões,  com  comentários. 

Fortaleza/CE,  23  de  julho  de  2014

 

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 



Escrito por Estêvão às 13h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




110ª.  AULA  DE  PORTUGUÊS – PARTE  B

ASSUNTO:   Respostas  das  questões  apresentadas  na  PARTE  A.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  1:  opção  e

O núcleo  do  sujeito  da  primeira  oração é   “verdade”.   O  núcleo do  sujeito  da  segunda oração é  “revelações”.  Desta  forma,  os  respectivos  verbos  devem  concordar  em  número e pessoa  com  os  citados  núcleos.  Assim  sendo,  o   verbo  ser  deve  ficar  no  singular  e  o seu predicativo  deve  ser  “apurada”,  concordando  em  número  e pessoa  com o núcleo do sujeito(verdade).  E o  verbo  doer  deve  ir  para  a  terceira pessoa do plural(doam),  concordando em  número e pessoa  com  o  sujeito da  oração  que é  “revelações”.

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  2:  opção  e

 

Nas  opções  a,  b,  c,  d,  os  núcleos dos  respectivos  sujeitos(passos,  criações, desilusões,  pessoas)  estão  concordando, em  número e pessoa,  com  os  respectivos  verbos(faltam,  existem,  passaram ,  estão).  Estão, portanto,  todas  corretas.  Na opção  e,  o  núcleo  do  sujeito  é  “palavras”.  Assim sendo,  o  verbo deve ir para  a  terceira pessoa do plural,  ou  seja,  contêm.   Observem  que  o  acento  agudo em  “contém” indica  que o  verbo  está  na  terceira pessoa  do  singular.

 

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  3:  opção  a

 

O  verbo haver,  no sentido  de  existir,  é  impessoal  e, como  tal,  deve ser  usado apenas na  terceira pessoa  do singular.   Atente-se para o fato de que,  em  caso  de  locução  verbal,  essa impessoalidade  se  transfere  para  o  verbo auxiliar(deve).  O  verbo  fazer,  com  indicação de tempo,  é também  impessoal,  devendo ser  usado apenas na terceira pessoa do singular.   Assim sendo,  a forma  correta  do verbo  fazer  é  “faz”.

 

RESPOSTA  DA  QUESTÃO  4:  d

 

O  verbo  haver,  no  sentido  de  existir,  é  impessoal  e,  como  tal,  deve  ser usado  apenas  na  terceira pessoa do  singular().   Neste  caso,  por  se  tratar  de uma  locução  verbal,   o  verbo  haver,  no  modo  infinitivo,  deve  ser usado  na   forma  não-flexionada,  ou  seja,  haver. O  pronome  “se”  não  é  particular  apassivadora,  mas  sim  índice  de  indeterminação  do sujeito  e,  como  tal,  o  verbo  deve  ser  usado  na  terceira  pessoa  do  singular(deve). Temos  aí uma  locução  verbal,  em  que  o  verbo  principal(dar)  permanece  imutável.

 

RESPOSTA   DA  QUESTÃO  5:  opção  b

 

O  pronome  “se”,  na  opções  a  e  b,   funciona  como  índice  de  indeterminação  do  sujeito  e,  como  tal,  o   verbo  deve  permanecer  sempre na  terceira  pessoa  do  singular.  Ressalte-se  que  as  palavras   “rio”  e  “bom”  funcionam  como adjunto  adverbial  e  adjunto  adnominal,  respectivamente.   Como  tais  palavras  não  funcionam  como sujeito,   mesmo que  elas  sejam  colocadas  no plural,  os  verbos  das  respectivas  orações   permanecerão  inalterados. O  pronome  “se”,  nas  outras três  opções,  funciona  como  partícula  apassivadora.  Neste  caso,  o  núcleo  dos  sujeito é  representado  pelas  palavras  gasto,  resultado decisão.  Se  tais  palavras  forem  colocadas  no plural(gastos, resultados,  decisões), devemos colocar os respectivos verbos também no plural( calculam-se, elogiem-se,   ratificaram-se),  observada  a concordância  em  número  e  pessoa  entre o  sujeito e o respectivo  verbo.

 

Na  próxima aula  de  nº  111-PARTE  A,   apresentaremos  uma  nova lista  com  cinco  questões  sobre  concordância  verbal.

 Fortaleza/CE,  18  de  julho  de  2014

 José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 



Escrito por Estêvão às 16h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




110ª.  AULA  DE  PORTUGUÊS – PARTE  A

ASSUNTO:  QUESTÕES  SOBRE  CONCORDANCIA  VERBAL

QUESTÃO  1(UEFS/BA)

Toda a verdade dos fatos ...,  ainda que ....  revelações.

a) Será apurado-doa

b) Será apurados-doa

c) Serão apurados-doa

d) Serão apurada-doam

e) Será apurada-doam

QUESTÃO  2(UPM/SP)

Assinale a oração em que o verbo não concorda em  número e pessoa com o sujeito, ferindo os princípios da concordância:

a)   Faltam ainda alguns passos seguros para a aquisição de uma vida pacifica

b) Existem criações  sensatas capazes de superar até as mais espantosas maldades.

c) As desilusões que a perturbam hoje já passaram alguns dias comigo.

d) De sinceras intenções, as pessoas  estão saturadas.

e) Exatamente irreais,  suas palavras só  contém  valores  supérfluos.

 

QUESTÃO 3(FCC)

 

A essa altura,  não.... mais ingressos,  pois já... dias que a casa tem  estado com a lotação esgotada.


a)  Deve  haver-faz

b) Deve haver-fazem

c) Deve haverem-faz

d) Devem haver-fazem

e) Devem haver-faz

QUESTÃO  4((FCC)

Sempre ... pessoas revoltadas  com pequenas coisas a que não se ... dar maior importância.

a)  Há de haver-devem

b) Há de haverem-deve

c) Hão de haver-devem

d) Há de haver-deve

e) Hão de haver-deve

QUESTÃO  5(FGV/SP)

Observe as seguintes  frases:

1)  Por que rio se vai a Canudos ?

2) Precisa-se de bom profissional.

3) Calcula-se o  gasto de viagem.

4) Elogie-se o resultado de seu esforço.

5) Ratificou-se a decisão dos associados.

Passando para o plural os elementos destacados,  o  verbo irá para o plural nos itens:

a)   1,2 e 4

b) 3,4 e 5

c) 1,4 e 5

d) 2, 3 e 4

e) 2, 4 e 5

 Na  próxima aulas,  serão  respondidas,  com   comentários,  essas  cinco  questões.

 Fortaleza,  11  de  julho  de  2014

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha

 

 



Escrito por Estêvão às 13h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




108ª  AULA  DE  PORTUGUÊS - PARTE  B

 Nesta  aula, vamos  responder  às  cinco  questões,  apresentadas  na  Parte  A.  Pedimos  mil desculpas aos nossos diletos leitores, pelo  fato de  termos  quebrado  a  sequência  da  numeração das  Aulas,  apresentando  a  109/A  antes da  108/B.

RESPOSTA  DA   1a.  QUESTÃO:

Resposta  correta:  a, c, e.

Na   1a.  questão,  não  estão  corretas  as  opções  “b”  e  “d”.   Em  relação à  opção “b”,  o  núcleo do sujeito  da  primeira  oração está  no singular(resultado),  ao  passo  que o verbo  está  no plural(apontam).  Em  relação  à  opção “d”,   o  verbo  auxiliar  “ficam”  está  na  3a.  pessoa  do plural,  ao passo  que o  núcleo  do   sujeito da  oração  está  no  singular(magia).

Em  relação á  opção  “a”,  o  sujeito  da  oração  é  a  expressão “quem  de vocês”, a  qual  leva  o  verbo  para  a   terceira  pessoa  do singular,  ou  seja,  discordaria.

 Em relação à  opção  “c’,  a  concordância  verbal  está  correta,  pois o  núcleo do sujeito(poder)  leva  o  verbo para  a  terceira pessoa do  singular(intriga).

Em  relação à  opção “e”, a  concordância  verbal  está  correta,  pois  o  sujeito  da   oração,  representado  pela   expressão “ a maior parte de”  leva  o  verbo para  a   terceira pessoa do singular(deixa-se).

RESPOSTA  DA  2ª  QUESTÃO:

a)      A  polícia  desses  países  não pôde  prendê-los porque o governo  brasileiro não fez o pedido formal de captura.

b)      A  causa  provável  da infração  é  que  o núcleo do  sujeito(polícia)  está  acompanhado  de um adjunto  no  plural(desses países),  induzindo o redator  a  fazer  a  concordância  com  o  adjunto.  

RESPOSTA  DA  3a.  QUESTÃO:

Opção correta: b. 

O  sujeito posposto(problemas)  leva o verbo para  a  terceira pessoa do plural(surjam).  O pronome  relativo  “que”,  sujeito da  oração,  tem  como  antecedente  “problemas”.  Assim sendo,  o  verbo  auxiliar  deve  ir para  a  terceira pessoa  do plural(sejam).  O predicativo do sujeito  deve  concordar  com  o   sujeito em  gênero  e  número.   Logo,  a  forma  correta  é  “incontornáveis”.

RESPOSTA  DA  4ª  QUESTÃO:

 a)      Havia jardins  e  manhãs naquele  tempo:  existia paz em toda parte.

b)      Se  houvesse mais homens  honestos, não existiriam  tantas  brigas por justiça.

Observa-se que o  verbo  haver,  no  sentido  de  existir  é  impessoal,  permanecendo sempre  na  terceira pessoa  do  singular.  Já  o  verbo  existir é  flexionado  normalmente,  concordando com  o sujeito,  em  número  e  pessoa.

RESPOSTA  DA  5a.  QUESTÃO:

Opção correta:   c.

Quando o verbo  haver  no  sentido de  existir,  é  usado  com um  auxiliar,  este se torna impessoal,  ou  seja,  não  pode  ser  flexionado.  O  correto  seria:  poderia.

Na opção  “a”,  a concordância  verbal  está   correta  com  o  verbo   no  plural,  considerando  que o  sujeito  é  composto,  com  o uso  da  expressão  “não só....mas  também”.

Na opção “b”,  a  concordância  verbal  está  correta   com  o  verbo  no plural,  concordando  com  a  expressão  “um dos  eventos  que”.

Na  opção  “d”,  o  sujeito  é  composto,  em  que  os dois  núcleos  são  excludentes.  Desta forma,  a   concordância  verbal  está  correta,  pois  o  verbo  está  na  terceira  pessoa  do singular,  ou  seja,   restará.

Na  próxima  aula,   apresentaremos  uma  nova  lista  com  cinco questões  sobre  concordância verbal.

Fortaleza,  25  de fevereiro  de   2014

 José  Estêvão  Marinho  da  Rocha



Escrito por Estêvão às 16h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




109ª  AULA  DE  PORTUGUÊS – PARTE  B

ASSUNTO:  QUESTÕES  SOBRE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

Nesta  aula,  vamos  corrigir  as  cinco  questões,  apresentadas na  Parte  A.

RESPOSTA  DA  1a. QUESTÃO:

Resposta  correta:  opção  b.

O  verbo  fazer,  com a ideia de tempo,  é impessoal,  devendo  permanecer sempre  na  3a.  pessoa do singular.  Se  o  verbo  fazer  vier  antecedido por um  auxiliar,  este se  torna  impessoal.  Devemos  ter,  no  presente  caso,  a  forma  vai.

Um  verbo  auxiliar,  colocado  antes  do  verbo  existir,  é  regular,  ou  seja,  deve  ser  flexionado normalmente.  No  presente  caso,   como  o   núcleo do sujeito,  colocado depois do verbo,  é  motivos,  o  auxiliar do  verbo  existir  deve  ir  para o  plural,  ou seja,  devem.

O  verbo  haver,  no  sentido  de  existir,  é  sempre  impessoal,  devendo  permanecer  na  3a.  pessoa  do  singular.  No  presente  caso,  temos  a forma  houvesse.

RESPOSTA  DA  2a.  QUESTÃO:

Resposta  correta;  opção  c.

As  expressões  quantitativas  um  grande  número de,  um  bando  de,  pequena parte  de podem  levar  o  verbo  tanto  para  o singular   quanto  para  o  plural.

A  expressão  mais  de  um  sempre  leva  o  verbo  para  o  plural.

RESPOSTA  DA   3a.  QUESTÃO:

Resposta  correta:  opção  e.

No  texto  apresentado,  temos  a   oração:  minhas  mãos  examinam  a  forma.  Nota-se  que o  núcleo  do  sujeito(mãos)   concorda  em  número e  pessoa  com  o  verbo(examinam).

RESPOSTA  DA  4a.  QUESTÃO:

Resposta  correta: opção  a

As  expressões  quantitativas  um bando  de,  pequena parte  e  um   grande  número  de podem  levar  o  verbo  tanto  para  o singular   quanto  para  o  plural.

A  expressão  mais  de  um  sempre  leva  o  verbo  para  o  plural.

RESPOSTA  DA  5a.  QUESTÃO

Resposta  correta;  opção  a.

No  texto apresentado,  o  verbo  permitiram  tem  como  sujeito o pronome  relativo  que, o  qual  se  refere  ao  antecedente  frentes.

Na opção a, o  verbo  concentra  tem  como sujeito o pronome relativo que, o qual se refere ao antecedente área.

As outras  três opções se  referem  a outros tipos de situações.

Na opção  b,  a  partícula que  é  uma  conjunção integrante,  a  qual  introduz  uma  oração,  chamada de  subordinada substantiva  objetiva-direta  e  que  desempenha a função de  objeto direto da oração principal  Espero.

Na opção c, temos um  exemplo  da  voz  passiva  pronominal, construída  com  o uso da  partícula  apassivadora  se.  Neste caso,  o  verbo(discutem-se)  concorda  normalmente  com  o  núcleo  do  sujeito posposto(questões).

Na  opção d,  a  partícula  se  desempenha  a  função  sintática  de  índice de indeterminação do sujeito  e,  neste  caso,  o  verbo  deve  ficar  sempre  na  terceira  pessoa  do singular.

Na opção  e,  temos  a  regra  geral  da   concordância  verbal,  pela qual  o  núcleo do sujeito(fazendeiros)  concorda  em  número  e  pessoa  com  o  verbo(chegaram).

Lembrete  importante:

Na  próxima  aula,  de  número  110, apresentaremos  nova  lista,  com  cinco  questões  sobre  concordância  verbal.

Fortaleza,  24  de  janeiro de  2014

Atenciosamente,

José  Estêvão  Marinho  da  Rocha



Escrito por Estêvão às 13h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

109ª  AULA  DE  PORTUGUÊS - PARTE  A

ASSUNTO:  QUESTÔES   SOBRE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

QUESTÃO  1-FCC

... fazer  cinco meses que não  a  vemos; ...existir motivos imperiosos para a sua ausência, pois,  se não..., ela já nos teria procurado.

a)  Vai - deve - houvessem

b)  Vai - devem - houvesse

c)   Vão - deve - houvessem

d)   Vão - devem - houvesse

e)       Vão - devem – houvessem

 

QUESTÃO  2 – UnB/DF

Em  todas as opções, o verbo pode ir para o plural ou para o singular, exceto em:

a)  Um grande número de fugitivos(sair) pelas montanhas.

b)  Um bando de papagaios(pousar)  no  laranjal.

c)   Mais de um ciclista(cair) da bicicleta.

d)   Pequena parte dos visitantes(estar)  em  silêncio.

QUESTÃO  3 – UFJG/MG

Minhas mãos,  escolhendo um livro que quero levar para a cama ou para a mesa de leitura,  para o trem ou para dar de presente, examinam a forma.

A forma  verbal  examinam  está subordinada a  “minhas mãos”  por um princípio  de:

a)   Regência  verbal

b)  Concordância   verbal

c)   Concordância  em  número e  gênero

d)   Colocação  pronominal

e)    Concordância  em  número  e pessoa

 

QUESTÃO  4 – Unibero/SP

Em  todas  as alternativas,  exceto  em uma, o  verbo pode  ir para o plural ou  ficar no  singular:

a)  Mais de uma pessoa(atingir) a meta.

b)  Um  bando de andorinhas(pousar) no  varal.

c)   Pequena  parte dos cantores(dar) um  agudo.

d)   Um  grande  número de maritacas(grasnar).

QUESTÃO  5 – PUCCamp/SP

O  trabalho da FUNAI desenvolve-se  em nove  frentes, que permitiram, até agora, a aproximação com cinco novos grupos  indígenas.

A  concordância  do verbo com o sujeito na frase acima justifica-se pela mesma  razão  que  determina  a  concordância   verbal  em:

a)  A área  que  concentra  o maior número  de  tribos isoladas é o  Vale do Javari,  na  fronteira  entre  o  Amazonas e o Peru.

b)  Espero que considerem o problema da demarcação das terras indígenas com a devida severidade.

c)   Discutem-se diariamente  questões acerca da posse da terra.

d)   Fala-se muito sobre os conflitos entre fazendeiros e índios.

e)   Alguns  fazendeiros chegaram ao local com um  grupo de  índios cintas- largas.

 

Na próxima aula, serão respondidas, com comentários, essas  cinco  questões.

Fortaleza/CE,  21 de janeiro de 2014

José Estêvão  Marinho da Rocha



Escrito por Estêvão às 13h25
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




108ª  AULA  DE  PORTUGUÊS – PARTE  A

 ASSUNTOQUESTÕES  SOBRE  CONCORDÂNCIA  VERBAL

 

QUESTÃO  1(UFPE)

 Quanto à concordância verbal, podemos afirmar que estão corretos os seguintes enunciados:

 a) Quem de vocês discordaria de que a palavra é um elemento reacionário ?

b) O resultado das últimas pesquisas de opinião apontam para a vitória do candidato que melhor manejar a palavra.

c) O poder das palavras, já comprovado desde os tempos remotos das antigas civilizações, ainda intriga os estudiosos modernos.

d)  Ficam evidenciadas , a partir de inúmeras provas incontestáveis, a magia que reveste as palavras.

e)  A maior  parte das pessoas, ainda que não tenha consciência disso, deixa-se seduzir pela palavra.

 QUESTÃO  2(FUVEST/SP)

 “A  Polícia Federal investiga os  suspeitos de terem  ajudado na fuga para o Paraguai e  a  Argentina.  A  polícia  desses países não puderam  prendê-los  porque o  governo brasileiro não  fez  o pedido formal de captura.”

a) No    período  há uma infração às  normas de concordância. Reescreva-o de maneira correta.

b) Indique a causa provável dessa infração.

 QUESTÃO  3(UFS)

 Indique a alternativa que completa corretamente a frase:

 Ele  confirmou que nos ouvirá com prazer,  mesmo que..... problemas que....considerados....

 a) surja – sejam – incontornáveis

b)  surjam – sejam – incontornáveis

c) surja – seja – incontornável

d) surja – sejam – incontornável

e) surjam – sejam – incontornável

QUESTÃO  4(FUVEST/SP)

 Reescreva as frases abaixo,  substituindo existir por haver e vice-versa.

 a) Existiam jardins e manhãs naquele tempo: havia paz em toda a  parte.

b)  Se existissem mais homens honestos, não haveria tantas brigas por justiça.

QUESTÃO 5(UFF/RJ)

Quanto à  concordância  verbal,  é inaceitável,  segundo a norma culta  contemporânea,  a seguinte  frase:

a) Não só o encontro de duas expressões,  mas também a expansão de duas formas podem resultar na supressão  de uma  delas.

b) A guerra é um dos eventos que mais  caracterizam a história das civilizações.

c) Havia apenas um campo de batatas para as duas tribos, mas outros poderiam haver na vertente posterior da montanha.

d) A vida ou a morte restará depois da batalha.

e) Cabe às tribos, pela  força,  definir quem  tem  direito às batatas.

 Nota  importante:

Na  parte  B  desta  Aula,  serão  apresentadas oportunamente as  respostas  a  essas  cinco questões, com  todos  os  esclarecimentos necessários.

 Fortaleza/CE,  21 de outubro de  2013

 José  Estêvão Marinho  da  Rocha



Escrito por Estêvão às 13h19
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
Votação
  Dê uma nota para meu blog